Campos do Jordão, SP

Há três semanas, realizei um sonho antigo: fui conhecer a tão famosa Campos do Jordão! Eu cresci ouvindo falar de lá, meus pais fizeram a Lua-de-Mel deles lá, então, quando a Michele e eu estávamos tratando das férias e decidimos pelo interior, e não pelo litoral, eu falei

– Eu nunca fui pra Campos do Jordão!

Ela também não tinha ido, então, começamos a procurar hospedagem, transporte e, voilà, tínhamos uma viagem!

Fomos de ônibus, mas, honestamente, é um lugar legal pra ir de carro, porque a rede de transporte não é lá essas coisas e tem muita coisa pra ver fora do perímetro urbano! Aliás, pra quem mora em cidade grande, esqueça essa história de aplicativos: não tem Uber, não tem 99, não tem Moovit, nem o Google Maps tem os ônibus da cidade! Esquece isso! É na base da pergunta (e perdemos uma hora por causa de uma indicação errada) ou do andar a pé, sempre que possível (e andamos bastante – o que é ótimo, aliás!). Inclusive, fora os taxistas, teve gente do local dizendo pra gente ir de carro, na próxima vez (que vai ter, sim, mas já chego lá!).

Mas, enfim, vamos às coisas boas – praticamente tudo!!

QUE LUGAR LINDO!

Sério, que lugar lindo! Leva a máquina fotográfica, bastante pilha, cartão de memória grande, celular com bateria enorme, sei lá, mas se prepara, porque, pra onde quer que você olhe, vale tirar uma foto! O estilo das casas, o verde, olha… Putz, é tudo muito lindo! Inclusive a área perto do Portal!

Já falei que tudo é muito lindo?

Mas o lugar em que a gente mais tirou fotos foi no museu Felícia Leirner! É um museu ao ar livre com obras feitas de concreto armado e cobre. De brinde, uma natureza maravilhosa, com vistas maravilhosas! Dá pra ver até Taubaté!

Nesse museu, também fica um dos auditórios em que há espetáculos do Festival de Inverno. Esse é um dos lugares a que vale a pena ir de carro…

IMG_4175

Na foto, uma paisagem linda, inspiradora, que traz alegria ao coração; ao fundo, a Pedra do Baú e a Serra da Mantiqueira.

 

Mas tem lugares a que vale a pena ir de táxi ou a pé, como é o caso de Capivari, que é o bairro da cidade em que fica o “fervo”! É muuuuuuuito restaurante, é muuuuita loja, é muuuuuuuito chique! E, de noite, muito frio, também! Mas não precisa vender a alma pra se virar por lá: a Mi e eu achamos uma sequência de fondue pra duas pessoas por 62 reais! E temos que falar do pastel do Maluf, com seus 32 cm (ui!) e muuuuuuuito recheio, praticamente uma refeição!

E TEM AS FÁBRICAS DE CHOCOLATE!!

Araucária, Montanhês, Toco… OH, MEU DEUS!! EU QUERO TODOS! TODOS!

Mas, infelizmente, só tenho um estômago (e um fígado), mas tivemos nossa cota de chocolate, se tivemos! Aliás, quando o Sol se baixa, a temperatura faz o mesmo, o que se torna um ótimo motivo pra um chocolate quente bem cremoso!… Hum…. Mas, enfim, em Capivari, tem as lojas dessas marcas e mais outras. Ah, na loja de fábrica da Araucária, dá pra ver um pouco da linha de produção. Eles têm um museuzinho do chocolate, mas é mais pela curiosidade, mesmo.

O que mais?… Bom, em Capivari, também é fácil encontrar lembranças pra levar… Em Abernéssia, um outro bairro, tem uma cafeteira/restaurante/delicatessen/whatever muito chique, a Sans Souci (francês para “Sem Pressa”) que tem uma loja de roupas junto e mesas que usam meias!

Sim, você leu direito!

 

20024008_1838434566171822_3652866331017386600_o

Tem também o Museu da Xilogravura (que me reservou uma grata surpresa, mas isso é assunto do próximo post), as lojas de chocolate, as lojas de chocolate, as lojas de chocolate,…

… E uns passeios que a gente não conseguiu fazer por falta de carro (e de vontade de gastar uma fortuna em táxi), como o Parque Amantikir e o borboletário Flores que Voam (só por esse nome, já vale a visita). E teve um que não deu pra fazer porque a gente teve azar, mesmo: o bondinho que corta a cidade!

São bondes elétricos, bondes mesmo, sendo que um deles chega a ser um trem que vai pra São Antônio do Pinhal, cidade vizinha. Na sexta, quando fomos tentar fazer a viagem, a rede elétrica tinha falhado; no sábado, por causa da indicação errada de ônibus, acabamos não chegando a tempo de pegar o último bonde; e, no domingo, não tinha mais vaga!

Mas, tudo bem: temos motivos pra voltar lá, não temos? 😉

Agora, como eu já disse, teve uma coisa muito legal que aconteceu lá, mas vou tratar disso no próximo post…

Anúncios

Domingo!

Oi, gente!

Hoje, me embuí de um certo espírito londrino!

Explico: a capital inglesa tem muuuuuuitos dias nublados e poooooooooooucos dias realmente bonitos. Então, quando sai um solzinho, o pessoal de lá lota praças e outros lugares!

E hoje, aqui em Sampa, tivemos um dia maravilhoso, após uma semana de Outono/Inverno em plena Primavera!

Eu tinha milhões de coisas pra fazer aqui em casa! Tinha caixas pra arrumar, aspirador pra passar e até a louça do sábado de noite na pia pra lavar!

Larguei tudo e passei o dia fora! Voltei agora há pouco!

Fui conhecer o meu bairro, finalmente, fui dar umas voltas em lugares de Sampa que eu não via há muito tempo, fui até a Paulista, peguei ônibus, andei…

E ainda comprei os presentes dos meus sobrinhos! Afinal, tive uma semana lota díssima no trampo, sábado incluso, e não consegui comprar antes!

Só sei que eu posso, sem medo, classificar o dia de hoje como perfeito!

🙂

Momento fotolog duplo

2009_10_11_São Paulo_Praça Villaboim

Essa pichação é uma das muitas que tenho visto, ultimamente, que têm mensagens apelando para uma melhor relação entre as pessoas e a cidade. Vou ver se consigo tirar fotos das outras, também!

2009_10_11_São Paulo_Estádio do Pacaembu

Pois é! Entrei, pela primeira vez, no Estádio Paulo Machado de Carvalho, também conhecido como Estádio do Pacaembu! Estava aberto, com apenas uma pequena grade me separando do gramado! Deu uma vontade de assistir a um jogo!… Alías, lá tem o Museu do Futebol – um dos meus próximos passeios! Na foto, destaque para o “Tobogã”, ao centro; voltem uns cinquenta anos no tempo e vocês verão uma concha acústica no lugar dele. É…

FUI!

A lição mais importante

Oi, gente!
Hoje, estou completando TRÊS SEMANAS aqui no apto novo! É!
As coisas estão até que se ajeitando bem! Tipo, a minha cesta de roupa suja está vazia! Já lavei banheiro, já limpei chão da cozinha…
Mas eu descobri uma coisa que eu já deveria saber, na verdade.
Não adianta mudar de casa, se eu não mudo a mim mesmo.
É claro que há coisas que ajudam, estando num lugar novo, morando sozinho. Mas tem mudanças que independem do lugar em que se está.
Fui!

2 semanas!

Oi, gente!

Demorei pra voltar, né? Quer dizer, se vocês considerarem que eu ando com bastantes novidades, dá pra dizer que eu demorei pra voltar!

Mas é que a minha internet improvisada estava cada vez pior! Não dava pra ver email direito, nada! Agora, não! Estou com internet DE VERDADE!!! =D

Agora, NINGUÉM PODERÁ ME DETER! BWAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Filosofando (ou não)!

Uma coisa que eu queria fazer faz tempo era ver a gravação do programa Café Filosófico, da TV Cultura. Aproveitando a minha recém-conquistada paulistanidade, eu fiz isso! É num lugar muito legal, chamado Tom Jazz, na Avenida Angélica, de quarta de noite!

O lugar é muito bacana e, com certeza, eu voltarei lá (e o símbolo é um gato – tinha que ter um gato)! Mas teve uma coisa…

Sabem, eu tinha me esquecido que os filósofos todos (ou, pelo menos, a esmagadora maioria) acredita que felicidade é utopia. E a palestra de quarta passada foi bem por esse caminho!…

Eu fiquei pensando: puxa, um lugar tão legal destes, tinha pessoas sorrindo, e tudo… Caramba, mas o que eu queria? De um filósofo, o que mais eu poderia esperar, com todo o respeito?

Eu ainda vou voltar ao Tom Jazz, mas para um show ou reunião de amigos, mesmo! Café Filosófico? Só se for segunda de manhã!

Ou se for a palestrante for a Márcia Tilburi! Aí, eu vou ter ir!… 😉

No mais…

Já estou conseguindo me entender melhor com a máquina de lavar! E, agora que o tempo melhorou, as roupas estão secando mais rápido! Ainda bem, porque o varal é pequeno!

Já estou com TV, com internet,… Que mais? Ah, já consegui arrumar bastante coisa, enquanto esperava os caras virem instalar a internet! Claro que ainda tem muito o que arrumar, mas isso é natural!

Tinha mais alguma coisa pra dizer, mas esqueci…

Ah, sim: já estreei a Cacau Show que tem aqui perto! 🙂

FUI!

Semana 1 terminando…

Quarta, tive mais uma manhã daquelas, no trampo. Como a que eu tive na terça-feira. Mas o motivo foi outro.

O motivo é que tiraram os arquivos do lugar.

É uma longa história, mas a gente estava com um trabalho grande e importante, eram vários arquivos, divididos em várias pastas, e essa organização não poderia ser mudada. Mas foi.

Não fui eu quem fez isso. Mas fui eu quem ficou a manhã inteira tentando pôr a casa em ordem.

Agora, estou contando isso porque, desde então, ficou uma coisa ricocheteando na minha cabeça: os arquivos devem ficar no lugar!

Os arquivos devem ficar no lugar…

Os arquivos devem ficar no lugar…

As coisas devem ficar no lugar…

As coisas devem ficar no lugar…

Cada coisa em seu lugar…

Cada coisa em seu lugar…

O perigo é que isso está se juntando a experiências recentes que eu tive e gerando uns pensamentos que eu não quero ter! Especialmente nesta época de mudanças da minha vida!

Eu quero mudar para melhor, não para pior!

Assunto light

De fato, tem a ver com light: uma das coisas boas de estar morando em São Paulo é que estou podendo acordar mais tarde do que acordava em São Bernardo! E como é bom acordar e já ter amanhecido o dia! Porque, na boa, acordar com o dia escuro me deprimia!

Aliás, aproveito para prestar meus respeitos e meu reconhecimento a todos que passam a noite em claro ou acordam quando o Sol ainda está loooonge de aparecer, para que tudo esteja funcionando – água, luz, transportes, alimentação, segurança…

Na boa, eu não sei se eu aguentaria!

20 de agosto

Por falar em São Bernardo, quinta foi aniversário da cidade. Mas eu não moro mais lá.

Não estou reclamando por conta do feriado. Já faz uns cinco anos que não é mais feriado pra mim.

Mas é diferente, sabem?

Saudades…

Poemóide #2

Um lindo sorriso
Acompanhado de lindos olhos
Num lindo rosto
Premiado com uma voz maravilhosa
Tudo adornado com belos cabelos

Mas também acompanham
1 litro de álcool
Muitos quilômetros
E uma vasta concorrência
Bem melhor do que eu

Não sei se tinta e palavras se misturam
Mundos distintos mais colidem do que se unem
E dá-lhe chocolate!

And finally…

Hoje, chega a minha cama! Ufa! Não vejo a hora de ter uma noite de sono DE VERDADE!

E, bem, lá vou eu estrear a máquina de lavar!

FUI!

Ufa!…

Oi, gente!

Caramba, que dia… é, teve de tudo, hoje!

Mas, de qualquer forma, o tema de hoje é a “lei de murphy”. Vocês sabem, aquela mesma que diz, em termos gerais, que qualquer coisa que tenha a menor possibilidade de dar errado dá errado – mesmo que essa possibilidade seja 0,000000000000000000000000000000000000000000000000000000001%. Tenho duas histórias dessa lei, hoje!

A primeira foi que tive que ficar em casa, hoje, porque ia chegar a geladeira. Trouxe trabalho para fazer em casa, entrei no messenger para falar com o pessoal do escritório, e tudo…

E, logo quando abro o email, aparece um baita problemão que eu só poderia resolver lá no escritório! É! Passei a manhã inteira em cima disso, tentei tudo o que pude, mas, no final, não consegui – e eu não podia sair daqui! De todos os dias que podia dar esse problema, foi dar justo hoje… Amanhã, quando eu chegar ao trampo, vou saber mesmo o tamanho do estrago!

Por outro lado, eu descobri uma coisa muito interessante, hoje: a lei de murphy pode ser usada contra ela mesma!!

Duvidam? Continuem lendo!

Quando passou o furacão da parte da manhã, eu estava cansado, com vontade de ir ao banheiro, morrendo de fome, sem paciência, precisando desesperadamente dar um tempo e tomar um ar, só que eu não podia sair daqui, porque iam trazer a geladeira a qualquer hora! Só que, assim que a minha cabeça se aquietou, eu tive um estalo!

Parei o trabalho, arrumei a mesa, preparei um lanchinho e… BINGO! Toca o interfone! Entrega para mim, e era a geladeira!

Porque, óbvio, a geladeira ia chegar em uma hora que me atrapalhasse! E, para pôr a geladeira no lugar, eu teria que tirar a mesa, aliás, dobrá-la (é daqueles modelos que ficam na parede), guardar tudo, etc, etc, etc! Então, para fazer a entrega chegar na hora em que eu quis, eu fui almoçar! TOMA ESSA, MURPHY!!! CHUPA, QUE É DOCE!!!

No mais…

Pode parecer incrível, mas, ontem, vendo o ônibus que eu tomava para vir ao trampo até sexta-feira, me peguei dando um suspiro… E não foi o único ataque de nostalgia que eu tive, não! Aliás, estão frequentes!

E, hoje, tive o meu primeiro dia de chuva aqui em São Paulo, como morador! Podem rir: a sensação foi bem diferente de quando eu pegava chuva aqui como trabalhador ou turista! Raiva? Longe disso: já falei aqui, mais de uma vez, que Sampa e chuva têm tudo a ver! Só não saí pra dar uma volta porque estava cheio de serviço! Uma pena, mesmo! Ia ser gostoso!

Bom, agora, vou pôr as coisas na geladeira! Afinal, depois de tanta coisa, deixa eu curtir, né?

Ah, por falar nisso: fiz a minha primeira lasanha no micro-ondas! 🙂

FUI!