Resumindo…

Oi, gente!

Bom, quase lá! Falta pouco, agora, pra começar um novo ano!

Ainda bem.

Hoje, fui fechar a agenda do escritório e, pela primeira vez, não fiquei folheando as páginas pra rever o que passou. Não tive vontade, mesmo! Fechei logo a agenda, enfiei na mochila, e só tiro de lá para colocar na gaveta do escritório!

Não me entendam mal. Houve coisas boas, neste ano. Conheci pessoas, revi outras…

Tive até uma namorada, imaginem! Aliás, o namoro acabou (oficialmente) no domingo passado, dia 28. Já tinha acabado antes, na prática. E, infelizmente, fui eu que tive que dar a martelada final. E só fiz isso porque não tinha outro jeito!

Agora, o principal ponto positivo deste ano foi ver a minha sobrinha crescer! Ela chegou bem no finalzinho do ano passado e, olha, não tenho palavras pra dizer o quanto aquela pessoinha tão pequenininha iluminou a minha vida!

Também neste ano, eu bati meu recorde de cinema! Foram, senhoras e senhores, nada menos que TREZE FILMES! Nunca tinha entrado tantas vezes no cinema, num só ano – e convém lembrar que eu assisti a The Dark Knight duas vezes! Ou seja, 14 sessões!

Vamos ver se não me esqueço de nenhum…

– O Homem de Ferro
– The Dark Knight (2x)
– The Incredible Hulk
– Madagascar 2
– Quantum of Solace
– Mamma Mia!
– Speed Racer
– Crepúsculo
– Ensaio sobre a Cegueira
– Indiana Jones e o Trono da Caveira de Cristal
– Agente 86
– 21
– Sex and The City

Uau! Até eu me espanto! Aliás, hoje, revi o Homem de Ferro! De fato, foi o meu filme favorito neste ano!

Matei algumas vontades, fiz coisas novas e – quem diria? – realizei um grande sonho meu, neste ano! Não foi realizado 100%, entretanto. Quem me conhece, sabe o que é!

Mas este também foi um ano de revezes.

Muitas das coisas em que eu acreditava foram simplesmente esmigalhadas! Coisas em que eu me apoiava, mesmo, e tinha como nortes. Na vida profissional, na afetiva, na particular…

Algumas esperanças foram ralo abaixo, de uma vez só.

E uma dessas crenças era a de que eu sou alguém. Não sou. Não faço sentido. Não faria falta. Dura descoberta: o mundo seria exatamente igual sem mim. Outra dura descoberta: ainda tem milhares de coisas que preciso aprender. Mais uma: tem coisas que eu simplesmente não vou conseguir jamais! Outra: não tenho nem um milésimo da força que eu achava que tinha. Ainda outra: muita coisa depende das minhas escolhas – inclusive das que já fiz sem sequer saber que estava fazendo!

Sempre me achei acima da média. Em 2008, caiu a ficha: estou muito abaixo dela! E, na verdade, a tendência seria cair mais!

O que fica deste ano é que preciso me esforçar!

"Carece de ter coragem!"

Sem falar que, depois de conhecer tantos lugares novos, em 2006 e 2007, eu acabei passando longe dos ônibus de viagem e dos postos Graal, em 2008! Leia-se: não fui a lugar algum!

No final, a relação custo-benefício foi bem ruim! Enfim, foi um ano pra ser esquecido! Mas, com certeza, jamais vou me esquecer! Este ano foi realmente o point of no return: ou eu avanço, ou…

Sem falar que, caramba, até a Dercy Gonçalves morreu!

Ufa, tô até mais leve! ^^;

Bem, é isso! Espero que vocês tenham um Ano Novo iluminado!

E que todas as coisas boas se realizem!

FUI!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s