A música de hoje

Kid Abelha - Maio
Maio
Já está no final
O que somos nós afinal
Se já não nos vemos mais
Estamos longe demais
Longe demais
Maio
Já está no final
É hora de se mover
Pra viver mil vezes mais
Esqueça os meses
Esqueça os seus finais
Esqueça os finais
Eu preciso de alguém
Sem o qual eu passe mal
Sem o qual eu não seja ninguém
Eu preciso de alguém
Maio
Já está no final
É hora de se mover
Pra viver mil vezes mais
Esqueça os meses
Esqueça os seus finais
Esqueça os finais
Eu preciso de alguém
Sem o qual eu passe mal
Sem o qual eu não seja ninguém
Eu preciso de alguém
Eu preciso de alguém
Sem o qual eu passe mal
Sem o qual eu não seja ninguém
Eu preciso de alguém
Maio, Junho, julho, agosto, setembro
Outubro, novembro, dezembro
Anúncios

Demolição

Oi, gente.
Estão derrubando meio quarteirão da rua aqui de casa.
Uma das casas que estão derrubando era de um amigo de infância. Brinquei muito lá. Nós jogávamos bola no quintal. Tinha uma porta de madeira enorme, no fundo do quintal. Era o nosso gol, para desespero da mãe do meu amigo!… Aliás, esse meu amigo, eu conheci numa escolinha de futebol que tinha aqui perto. Após quase vinte anos fechado, o terreno vai ser ocupado por um prédio.
Na esquina, já teve de tudo, inclusive, vejam só, uma locadora de CDs que era do tio de um amigo meu. Quando eles fecharam a locadora, eu cheguei a comprar alguns dos discos. Ainda os tenho, com selo e tudo.

É. Estão derrubando meio quarteirão da rua aqui de casa.

Fui.

And finally…

Oi, de novo!

Fórmula Indy

Pois é, teve mais automobilismo, hoje! Tivemos as 500 Milhas de Indianápolis! Aliás, que dia, hein? Mônaco e Indianápolis! Só faltou Le Mans!
Enfim, foi uma corridaça! E quase teve vitória brazuca: Vitor Meira chegou em segundo lugar!! Detalhe: os brasileiros mais cotados eram Hélio Castro Neves, que chegou em quarto, e Tony Kanaan, que sofreu um acidente.
Ah, sim: Danica Patrick não terminou, mas foi por uma barbeiragem do Ryan Briscoe. Aliás, tiveram que contê-la: ela ia "falar" com ele e parecia disposta a dar-lhe umas bordoadas!…
Puxa, quase esqueci: quem venceu a prova foi Scott Dixon, o pole! O terceiro foi Marco Andretti – filho de Michael e neto de Mário!
Como já disse alguém, "sangue não é água"…

Tempo

Puxa, já acabou o feriadão!…
😦
Ainda bem que estou a menos de um mês das férias!
🙂

Recorde!

Contando com este post, nas últimas 24 horas, foram 3 posts, 2 álbums de fotos e 1 resenha!!
🙂

Enfim, boa semana a todos!

FUI!

O último saque

Oi, de novo…

Puxa, eu não estava nem sabendo. Quer dizer, eu já sabia, mas não sabia que seria hoje!
Eu acabei colocando na ESPN Brasil e vi o jogo de despedida o Gustavo Kuerten, o Guga!
Duro, né? Tudo o que ele já fez – convém lembrar que ele tem três títulos de Roland Garros – e ter que parar ainda jovem, por causa de lesão…
A partida final foi lá em Roland Garros, claro! E o Guga levou pra casa um pedaço da quadra central do complexo! Um pouco do chão que o consagrou e que ele engrandeceu!
Eu não vou ficar falando muito, aqui, porque eu não sou entendido em tênis! Deixo só o "valeu, Guga", humildemente!

Fui!

Monegasco

Oi, gente!

Pois é, mesmo sendo o último dia do feriadão (já?!?), eu acordei cedo para ver o Grande Prêmio de Mônaco, a corrida mais charmosa e mais díficil da temporada!
Tem gente que acha que não devia mais ter essa corrida. Que não há uma estrutura adequada para as equipes, etc…
Em hipótese alguma, a prova de Mônaco deve ser tirada do calendário!
Não vou fugir do clicê: essa é a corrida que separa os meninos dos homens! É por causa dessa corrida que eu respeito, e respeito muito, Olivier Panis – sua carreira na Fórmula-1 não teve muito destaque, mas ele já venceu em Mônaco! E Mônaco é um dos motivos por que eu respeito também, e muito, Rubens Barrichelo! Em 1997, debaixo de um toró, ele chegou em segundo, pilotando uma fraca Stewart! Quem o superou, o único que o superou naquele dia? Michael Schumacher, a bordo de uma Ferrari!! E ninguém mais!
E é por isso que, a partir de hoje, eu tenho um pouco MENOS de respeito por Kimi Raikkonen! Ei, eu sei: ninguém é campeão mundial de F-1 a toa! Mas, com todo o respeito, alguém que carrega o número um tem que ter um desempenho pelo menos decente em Monte Carlo, mesmo sob chuva! PRINCIPALMENTE sob chuva! Aliás, pra quem viu a corrida, hoje, Adrian Sutil, com uma Force India, estava fazendo uma corrida fantástica, quando Raikkonem cometeu uma BARBEIRAGEM e o tirou da prova!
Também tenho um pouco menos de respeito por Felipe Massa – que saiu na pole position! Mas ele também fez sua barbeiragem… Mesma coisa para Fernando Alonso, que é bom, muito bom, mas é muuuuuito afobado! Coisa que não combina com um bicampeão mundial!
Agora, MUITO MAIS respeito pelo já citado Sutil e também, vejam só, por Mark Webber! Ah, claro: Barrichello levou o fraco carro da Honda (incrível ter que dizer isso) ao sexto lugar! E mais, muito mais: Lewis Hamilton, que venceu, e venceu bem, se recuperando de uma batida, inclusive, e Robert Kubica, que chegou em segundo, numa corrida brilhante!
Ufa!…
É! Mônaco é Mônaco!! E quem não gosta/quem tem medo, que fique em casa!!

E tenho dito!

Momento pipoca: Indiana Jones e O Reino da Caveira de Cristal (EUA, 2008, ****1/2)

Peguem o chapéu e o chicote! Ele está de volta! O arqueólogo mais famoso – e legal! – do mundo voltou! E está em forma!
Observação importantíssima, dado que a época é outra! Vinte anos se passaram: estamos nos anos 50, Elvis Presley comanda as paradas e os nazistas não são mais os principais inimigos – agora, são os soviéticos! E eles são parada dura! Aliás, o filme já começa a mil por hora, com "Indy" tendo que fazer mil e uma pra se safar dos soviéticos – pra depois ter que ficar na mira do FBI, que está achando que ele tem algo a ver com os "vermelhos"! Ei, é 1957, o auge da Guerra Fria!
Depois de todo esse preambulo político-histórico (e que tirou meia estrela da nota final do filme!), começa REALMENTE a parte que interessa (mais), com Indy sendo contactado por Mutt, um jovem rebelde que está relacionado a um antigo amigo do arqueólogo, que desapareceu por conta de uma relíquia – adivinhem o quê! – portadora, supostamente, de incríveis poderes! E, claro, os soviéticos estão atrás desse poder…
Aí, começa a seqüência de explorações em tumbas, deduções, perseguições, cenas absurdas – tudo o que a gente gosta de ver num filme do Indiana Jones! Aliás, destaque para o próprio! Gente, eu quero envelhecer exatamente como o Harrison Ford! Ele ainda está em ótima forma! E, mais importante: está fazendo o Indy exatamente como o conhecíamos!
Enfim, motivo suficiente pra vocês desligarem os computadores que ora usam e irem para o cinema mais próximo! Ah, uma última coisa: fizeram A Múmia, fizeram Saara, fizeram Tomb Raider, mas não adianta (nem com a Angelina Jolie no páreo!): filme de "aventura arqueológica" é com INDIANA JONES!!!

1988

Oi, gente!

Outro dia, me caiu uma ficha: já faz vinte anos que vivemos 1988!

Foi um ano bastante peculiar, pra mim.

De aniversário, ganhei meu primeiro rádio gravador, um Sound Machine, da Philips. Foi o início da minha loooonga coleção de fitas cassete gravadas de rádio, da Jovem Pan 2, mais precisamente – comecei a digitalizar essa coleção recentemente.

Foi o ano do primeiro título mundial do saudoso Ayrton Senna, correndo pelo McLaren! Ano das Olimpíadas de Seoul! Ano de título paulista para o Corinthians, a consagração de Viola e olhos vivos em Neto!

Ano em que o a-ha alcançou o sucesso mundial com o álbum Stay on These Roads , com direito a turnê mundial que passaria pelo Brasil em março do ano seguinte. Aliás, foi nesse ano que os Pet Shop Boys lançaram o fantástico Introspective!

Foi um ano marcante, mesmo. Eu estava na 7ª série, no ginásio…

E, bem, foi o ano em que me apaixonei pela primeira vez! É! Ao som de Groovy Kind of Love, do Phil Collins!…

Eu lembro da sensação: aquele bem-estar, aquele sorrisinho "bobo" no rosto, só de pensar nela…

Esse amor não deu em nada, como vários outros. Aliás, nesse mesmo ano, teve o segundo amor, idem!

É, 1988 foi um ano inesquecível!

E vocês, que recordações têm desse ano? O espaço dos comentários está aberto!

Fui!