Encontros e Despedidas

Oi, gente.

Hoje foi o último dia de trabalho de uma colega minha. Ela vai pra Austrália, vejam só.

A gente fez a mesma faculdade, mas não na mesma turma. Eu a conhecia de vista, apenas. Quando ela apareceu lá no escritório, achei-a familiar, mas tive que ficar umas duas horas na base do "eu conheço essa menina!", até finalmente me lembrar.

Mas a vida é assim, né? Ainda que, no caso dessa minha colega, ela acabou reaparecendo na minha vida. Porque a minha história reza que adeus é para sempre! Cerca de 90% das coisas que se foram da minha vida nunca mais voltaram, sequer foram substituídas (até porque isso não seria possível para praticamente todas). É bem na base do "tirei isso de você, agora se vira"!

Sabem, quando eu fiz o post "Relicário", no ano passado, tive que ouvir um monte de uma determinada pessoa bem próxima! Coisas como "é a sua cara: saudosista, derrotista", etc. Mas eu é que sei! Eu é que sei ver as coisas sendo arrancadas sem motivo algum (aparente), sem justificativa alguma, sem trazer nenhum bem, só deixando um grande vazio que nunca é preenchido!

Eu que sei!

Milton Nascimento – Encontros e Despedidas

(Milton Nascimento / Fernando Brant)

Mande notícias
Do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço
Venha me apertar
Tô chegando…

Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero…

Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega prá ficar
Tem gente que vai
Prá nunca mais…

Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai, quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar

E assim chegar e partir…
São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem
Da partida…
A hora do encontro
É também, despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida…

Lá lá Lá Lá Lá…

A hora do encontro
É também, despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida…

FUI!

Anúncios

Pod, cast?

É, eu sei. Infame. Mas eu cresci assistindo a O Agente 86, então, pra mim, não tem galho! Vocês é que são chatos!

Enfim, não vim aqui pra falar nisso. Vim pra falar que eu adoro rádio!

É, rádio. É muito gostoso de ouvir! Aquela expectativa de não saber qual vai ser a próxima música, ou qual vai ser a ordem das músicas na parada do dia, ou ainda uma coisa muito legal que diferencia o rádio da experiência de fazer uma playlist com milhares de arquivos em MP3!

O fator humano.

Tem uma pessoa, lá, do outro lado, no estúdio, programando as músicas, falando com a gente, entre elas. Sim, eu gosto de locutores falando. Tem uma rádio que eu ouvia, mas parei de ouvir justamente quando virou o que eu chamo de "rádio MP3"! É só música, sem ninguém falando. Tudo bem, o repertório até que é bom, mas perde metade da graça!

Mas estamos na era do MP3, da internet. E, felizmente, existe uma coisa que é a junção entre o rádio e o MP3: o podcast!

Basicamente, é um programa feito por alguém que não precisa ser profissional de mídia – aliás, geralmente, nem é! É uma pessoa "comum" que não achou na rádio "normal" um programa ou programação do jeito que ela queria. É a velha máxima do do it yourself, o "faça-você-mesmo"!

Eu gosto MUITO de ouvir podcasts! É que nem ouvir rádio (puxando para o AM, convenhamos), mas com uma vantagem: eu posso baixar, ouvir no computador ou no MP3 player ou até mesmo gravar em CD e ouvir no discman, se for o caso, na hora em que eu quiser! É só colocar o link num agregador como o iTunes ou o Ziepod (que é o que eu uso), baixar pro computador e ouvi-lo como quiser! É tudo de bom!

De qualquer forma, eis aqui uma listinha dos podcasts que eu costumo ouvir. Lembrando que nem todos são feitos por profissionais, então, tem alguns que são meio bissextos, ok? O link no nome vai para a página do podcast, que tem o link para o agregador, além de textos relacionados aos "pods". Vamos lá:

Aline Multiply – bem, o nome não é mais esse! Chamava assim quando a dona do "pod", Aline Rodrigues, tinha a página no Multiply. Como ela mesma diz, "música latina, cotidiano e Fórmula-1". Sim, ela gosta de F-1 – e também atende pelo nome de "lynwilliams" – adivinha por quê! De qualquer forma, é muito gostoso de ouvir, um podcast feito com bom humor! Recomendado!

Alto-falante – esse é profissional! É um programa de rádio lá de Minas Gerais – na verdade, um programa de TV, que passa na TV Cultura e na Rede Minas! O foco são as novidades musicais, mais de fora no Brasil, com muitos e muitos comentários. Aliás, esse é um problema deles: são três locutores, eles entendem do riscado, mas me parece que eles se acham os grandes donos da verdade! Ouçam e entenderão (atenção aos tons de voz). De qualquer forma, vale ouvir! É bom, sim!

Rádio OnBoard – ouvi pela primeira vez nesta semana. É uma mesa redonda sobre fórmula-1. O primeiro programa tem participação da Aline Rodrigues. Confira!

Espaço Retrô – velharia, muuuuuuuuuuuita velharia, especialmente dos anos 80! Apresentado por Tato Garcia – que tem até um sebo, vejam vocês! Ah, além de música, tem trechos de propagandas antigas! Imperdível!

IDG Now! – do site homônimo. Entrevistas com profissionais de tecnologia. É bem curtinho, com cerca de 15 minutos.

SemanaTech – um dos sites do portal da revista INFO. O pessoal da redação comenta as principais notícias da semana – mas não muito animados, porque, afinal, o "pod" é gravado e disponibilizado na sexta de tarde!

PodSemFio – vejam só: era uma vez, em Curitiba, uma dentista que era fanática por tecnologias móveis! O que ela fez? Beatriz "Bia" Kunze se tornou especialista no assunto e fez um blog e um podcast – elé a Garota sem fio! Muito bacana, ouçam!

Trama Virtual – é o caos na Terra! Aliás, no UOL! O pessoal que trabalha no portal "Trama Virtual" faz um podcast ABSURDAMENTE LOUCO com os lançamentos disponibilizados no site – e muitos, muitos, muitos assuntos paralelos! "Caótico" é pouco! "Divertido" é a palavra! E as músicas costumam ser muito bacanas!

Enfim, essas são apenas algumas sugestões! Há vários diretórios de podcasts (como o Odeo, o Vocepod – esse é brazuca! – e o Podomatic) e, com certeza, tem um com o tema que te interessa!

E, se não tiver, ora, faça o seu! 😉

FUI!

Dois meses…

Oi, gente!

Pois é! Era pra eu ter vindo ontem, mas acabou não dando tempo… E tinha uma coisa muito importante pra dizer

IMAG0122

Ontem, a minha sobrinha cada vez mais fofolete fez DOIS MESES! JÁ!! Gente, como voa!…

Ela está cada vez mais fofa, claro, como vocês podem ver na foto acima, tirada domingo. Não é um encanto?

Sabem, eu devo confessar que, de vez em quando, eu percebo o quanto eu gosto dessa bebezinha e fico até um pouco assustado. Mas acho que é porque eu não consegui curtir muito o meu sobrinho, quando ele nasceu. Eu estava, digamos, não muito bem comigo mesmo, e também tinha um problemas "periféricos" que não me deixavam simplesmente pegar o Teco no colo e curtir. Com a Teca, eu estou conseguindo curtir bem mais!

Mas o importante é que a Tequinha está bem, está saudável, está cada vez mais fofa! =)

Filosofia felina

Pois é, vivendo com NOVE GATOS em casa, é inevitável topar com perguntas, assim, fundamentais para a existência das espécies felina, enquanto gato, a nível de animal fofo demais, e humana, enquanto gente, a nível de pessoa! Por exemplo:

– se gato preto dá azar, gato branco dá sorte? E um gato "vaquinha" (malhado preto-e-branco), dá sorte e azar na proporção de suas cores?

– se gatos sempre caem de pé e pães com manteiga sempre caem para baixo, o que aconteceria se a gente amarrasse um pão com manteiga num gato? Ele flutuaria? Cairia de lado? (Eu tentei fazer esse teste aqui, mas nenhum gato me deixou amarrar o pão…)

– quantos gatos dá pra fazer com o pêlo que cai de um gato?

Perguntas, tantas perguntas,…

FUI!

Pane no sistema

Oi, gente.

Reset

De novo, eu fui passear no Rudge Ramos, em Sao Bernardo. Onde eu estudei um terço da minha vida. Eu não tenho mais nada de meu, lá, que não sejam lembranças
Entretanto, quando eu sinto que eu preciso me redefinir, recomeçar, é pra lá que eu vou.
É, eu sei: não encontro mais nada de meu, lá. Nem eu mesmo.
….
Mas, não, eu não consigo passar ileso pelo Rudge! E, felizmente, acabei saindo de lá me sentindo melhor!

Caçadores do Sorvete Perdido

Quem lê meu blog há dois anos, pelo menos, sabe que uma das coisas que eu mais curti em Olímpia (SP) foi tomar de novo, após vinte anos, sorvete de nata, que eu não encontrava aqui em Bernô City!
Mas eis que eu abro o cardápio da minha sorveteria favorita (algo que eu nunca havia feito) e o que eu encontro? É, pois é!
Eu tenho certeza de que eles ficaram anos sem ter!…

Enquanto isso, no departamento de T.I.,…

Campus Party, Mobile World Congress, Microsoft querendo comprar Yahoo!…
Ou seja: muitos celulares de babar (já viram o Xperia, da Sony?), preocupações quanto ao futuro do Yahoo!, e…
Sabem o que mais me assusta? Depois que anunciaram o possível negócio entre MS e Y!, meu Firefox começou a ter problemas pra abrir o Yahoo! Mail!…
@_@

FUI!

Dois Discos

Oi, gente! Hoje, um post para quem gosta de música!

Barão Vermelho – Barão Vermelho 2 (Brasil, 1984, ****)

Uma coisa que dá pra perceber no segundo disco do Barão (ainda com Cazuza) é que ele tem bem mais "foco" do que seu antecessor. A pegada roqueira é bem mais consistente, mais firme! O grupo aparece bem mais uniforme, digamos, num disco que vale a pena da primeira à última faixa, com destaque para o mega-clássico "Pro dia nascer feliz". Agora, comprovando que o grupo estava em evolução, o álbum seguinte, Maior Abandonado, seria melhor ainda!

Klébi Nori – Daqui (Brasil, 2007, ****)

Mais um grande disco da cantora paulistana, o quinto, que está com letras ótimas, arranjos idem e uma produção super-caprichada! Curioso e que, apesar do título, o álbum não trás a "paulistanidade" costumaz da cantora/compositora (que assina todas as faixas, aliás) – há, inclusive, uma faixa que bandeia para os todos do Rio de Janeiro, a provocativa e divertida "Corcovado sem Seu Senhor" (mas aproveita para tirar um sarro…). Outro destaque do disco é a deliciosa "Completo Conteúdo", junto com a lindíssima "Te amo"! Discão!

Fui!